Diário Visual e Gráfico

Por Gonçalo M. tavares

Poderia bem ser assim com os humanos, apenas dois estados, mas há na pele, e no corpo menos visível, mais vontades do que a de simplesmente estar ligado e funcionar.

Além de funcionar, quero uma certa alegria e uma altíssima excitação, um abuso, portanto; o humano sempre foi excessivo no que pede ou exige à vida enquanto está em on e não em estado já defunto – off para uns, em trânsito para os crentes.

Pedimos demais, recebemos o que energia e sorte vão deixando cair.